domingo, setembro 12, 2010

Fantasiosas Mentiras

foto: reprodução

Seu sexto sentido era infalível, bastava apenas desconfiar dele e pronto, os indícios das mentiras contadas pelo seu namorado começavam a exalar de sua pele. Domingo a tarde ele chegou em sua casa assoviando, como se nada tivesse acontecido. Eis o primeiro indício da mentira que iria contar para se justificar do bolo que deu nela na noite anterior. O assovio era para dispersar a tensão do momento de sua chegada, atitude mais que manjada por ela. Depois que entrou, teceu-a um elogio, dizendo que estava mais linda do que nunca. Estava mesmo, afinal de contas o cabelo escovado e o resto da maquiagem, eram para ele ter visto ontem e não no domingo de manhã. O elogio definitivamente não colou. Mais adiante na discussão, negava tudo até a morte, dizia que tudo era uma questão pessoal de interpretação dela, deixando no ar mais uma de suas desculpas baratas. Vendo que não a convenceu, partiu para outra e se fez de bobo, fingindo que não estava entendendo o assunto e tentado se esquivar, soltou uma perguntinha: “Não consigo te entender, do que está querendo saber?” Nessa hora o sangue dela subiu, mas soube se controlar e continuou esperando por explicações. Isso tudo ele fazia para ganhar tempo e organizar uma desculpa melhor. Calculista! O que não adiantou muito. A partir daí surgiram outras justificativas que pareciam mais uma monografia de conclusão de curso de tão exageradas, mas que não a convenciam nem um pouco. Ele até lançou mão de um jogo baixo, tentando por a culpa nela. Sem mais argumentos pediu perdão incessantemente, prometendo que aquilo jamais aconteceria de novo, fez juras de amor, apelou para emocional, se fez um perfeito pobre coitado. Mais uma vez ele mentiu. Mentia sempre, para os amigos, família e ao lado dele, muitas vezes, tinha de compartilhar dessa mentira. Quando foi dar conta de si, estava vivendo uma verdadeira mentira, assim como ele fazia. Vivia em um mundo criado por ele, acreditando piamente em suas próprias mentiras. Era assim o seu mundo. Uma fantasia toda estruturada na mentira. Por amá-lo, talvez compartilhasse dessa situação. Não demorou muito e caiu na real de que jamais seria feliz ao lado de quem mentisse para ela o tempo todo. Não dava mais para viver com tantas mentiras. Verdadeira consigo mesma, assim como uma relação de amor deve ser, ela pôs um fim em tudo.

Um comentário:

Maíra disse...

EXCELENTE !! Foi feita uma ótima escolha no tema... e nas palavras . Infelizmente isso acontece MUITO nos dias atuais...