segunda-feira, dezembro 29, 2008

O amor é cego, você não!

foto: reprodução

Quando amamos, colocamos o ser amado no pedestal, acima de tudo, ao lado dos deuses e livre de todos os defeitos. O amor nos cega, e não há nada que nos guie, que nos mostre o que realmente estamos vivendo. Sua amiga confidente bem que tenta te alertar depois de ouvir relatos de como anda mal seu relacionamento e você mesmo assim, finge não querer enxergar a realidade. Às vezes cai na omissão e na mentira. Mente para você mesma, trava uma batalha com sua própria consciência, confessadamente, inconsciente. Seu lema é amar intensamente, entrar de corpo inteiro nessa paixão e nem se preocupar no que isso pode dar. Então vocês fazem tudo juntos, vão as festas, conhecem lugares, programam viagens e até pensam no futuro. Tudo acontecesse como se fosse à primeira vez, o primeiro beijo, os arrepios, os carinhos e abraços para esquentar do frio. Como a realidade é dura para todo mundo e em suas devidas proporções, lá vem o outro lado da história: atitudes que te incomodam, pensamentos que não batem, ambições diferentes, problemas sexuais, filhos, parentes e uma infinidade de outras coisas que você não estava afim de encarar de frente, agora começam a se tornar uma realidade bem amarga. É exatamente como o ditado diz: “não adianta tampar o sol com a peneira”. Os problemas entre vocês existem e não há como fugir. Assim como o sol ultrapassa a peneira, as incompatibilidades antes esquecidas transpõem suas vidas. Se esconder atrás de um gole de vinho, um gole de vinho não, vários goles, já não resolve mais. Nem o barulho do estouro do champanhe naquela noite maravilhosa que vocês tiveram juntos te faz soltar um sorriso de esperança. Bem que uma voz amiga tentou te avisar. Tudo bem, ela tentou, mas o que seria de você se não tivesse arriscado esse amor? Fez muito bem ter ido em frente, mesmo que o final não tenha sido condizente como nos clássicos românticos. Quando as coisas não vão bem no relacionamento não adianta camuflar o problema. Devemos botar tudo na balança e ver se vale à pena continuar. Deixe de lado o medo de perder aquilo que já acostumou a ter todos os dias. Não se acomode! O mundo está cheio de pessoas interessantes para conhecer e interagir. Para se livrar de vez daquilo que te deixou cega por tempos, chore, chore bastante. Mas apenas uma única vez! Assim limpará tudo de sua alma e de seu coração. Com os olhos limpos, verá que a cada dia, pessoas entram e saem de nossas vidas nos momentos certos. É exatamente assim, basta olhar para os lados e começar tudo de novo, como se fosse à primeira vez.

7 comentários:

Maíra disse...

Nada como o amanhecer de um novo dia pra resolver tudo não é mesmo?rs Adoreeeeei!

Daniele Braga disse...

Andréeeeeeeeeee ,

amei !!!!Não deixe de me mandar que eu adoro todos os textos!!!E a vida como anda??


beijão

Daniela Teodoro disse...

Oi André(Sunny days always in my life)...rs
Adorei o texto!
Devemos sim "botar tudo na balança e ver se vale à pena continuar."
Bjão! Te adoro!

Alaíde disse...

adorei, mas a vida é ainda muito bela tudo tem seu começo e seu fim......

Paula Leão disse...

Querido, amei seu texto!!! É a mais pura verdade.. Parabéns por escrever tão bem! Bjos

Rodrigo Melo disse...

Oi André!

Muito bacana todos os seus textos... Uma linguagem clara e ao mesmo tempo rica... Instigante, é essa a palavra certa.

Parabéns!

Grande abraço,

Rodrigo Melo

Diogo disse...

maravilhoso andre
muito obrigadoooo