sábado, agosto 02, 2008

Da uma pegadinha...

Enquanto esperava na fila para pagar o estacionamento, me distraia sem querer com a conversa alta de duas mulheres que estavam a minha frente. Falavam de tudo e o mais impressionante, além da inconveniência da voz alta, era a habilidade delas em mudar de assunto, não deixando escapar nada. Foi quando uma mulher com a comissão de frente turbinada passou por nós e num perfeito ensaio, elas disseram juntas num tom de desaprovação: “Deve ser silicone!”

Então me veio à pergunta, porque as mulheres estão colocando peito de silicone, sendo que a preferência nacional fica atrás e mais em baixo? O padrão de beleza feminino no Brasil mudou, os quadris largos agora dividem espaço com seios fartos, firmes e sensuais. Hoje implantar próteses de silicone, deixou de ser privilégio apenas de modelos e atrizes. Em busca da perfeição, da auto-estima, por vaidade, sedução, as mulheres não medem esforços para valorizar ainda mais sua feminilidade. E os homens? A maioria deles só tem a agradecer a invenção do século XX, da lhe o silicone!

Na mesma fila ouvi do cara que estava atrás, pensando alto enquanto a mulher passava: “Nossa, que maravilha!” Cada vez mais os homens querem admirar as mulheres com sua auto estima elevada, seus belos seios e de tabela se beneficiarem com algo que sempre estará ali, no mesmo lugar, vencendo a gravidade em grande estilo.

”Eu costumo dizer que minha vida se divide no antes e depois do silicone” – foram estas as palavras de uma amiga recebendo outras após sua cirurgia. Se for visitar uma nova siliconada, não deixe de levar um presente. Nada melhor que presenteá-la com um 44, o mais novo provável número de seu sutiã, de fato, já terá dado adeus ao seu velho sutiã de número 40. Geralmente nessas visitas é um tal de “dar uma pegadinha” para conferir como ficou o resultado. Coisas que fazem parte e são as próprias novas adeptas do silicone que se oferecem orgulhosas, para tal experimento.

O silicone realmente traz mudanças, influência no estilo de vida, faz a mulher renovar o guarda-roupa, a amar ainda mais o decote. A turbinada ganha um novo jeito de dançar, de agir. É pintar uma oportunidade e ela logo sai por aí desfilando de biquíni, aprova o que vê no espelho e de quebra, se livra do enchimento. Assim como diria Fernando Veríssimo: “O silicone nada mais é que a interiorização daquele enchimento que elas usavam no sutiã...” e que agora, não querem nem saber o que ele anda enchendo.
foto: reprodução

Um comentário:

Ivan disse...

Pergunta isso para a sua titia!"!!! at.+