sábado, agosto 09, 2008

Morar Sozinha

A última decisão que ela tomou sentada na sala da casa de seus pais em relação a sua vida, pelo menos naquele momento, é que sairia de casa para morar sozinha. Dia em que sua mãe botou o coração pela boca, ultrapassando a preocupação de quando ela resolveu sair para fazer intercambio. Não queria esperar o casamento para sair de casa, queria mesmo viver uma nova situação, na verdade, casar nem estava em seus planos a médio prazo. Juntou suas coisas e foi procurar seu novo endereço.
- Então, é você a nova moradora do 801?
- Sou sim.
- Ah! Casou?
- Não, vim morar sozinha!
Alguém pode me dizer se existe algum decreto que impeça uma mulher de sair de casa sem antes se casar para morar sozinha? Como não existe, logo no primeiro mês morando sozinha, ela descobriu que poderia atravessar a casa pelada sem nenhum problema para pegar a tolha que tinha esquecido pendurada no varal, enquanto tomava seu banho. Nem precisa dizer que de cara ela adotou o look “nu em casa”. Descobriu também que teria que decorar os dias para pagar suas contas, muitas contas. Notou que o chinelo deixado no meio da sala, assim como o jornal em cima do sofá e a louça na pia, ninguém tirou do lugar. Que o problema do pardal fazendo ninho em sua janela era só seu e que a roupa suja estava ali para ser lavada, estendida e passada! Nem imaginava que toda casa tem sua rotina para funcionar. Achava que o papel higiênico não acabava do lado da privada e que o lixo ia embora sozinho esperar o caminhão de coleta. Morar sozinha para ela era também abrir uma lata de leite condensado à uma da manhã, não dar satisfação para ninguém de onde foi, comer muita bobagem e depois engordar, observar a geladeira e a fruteira sempre vazias e saber preparar aquele miojão como ninguém. Por a mesa para ela mesma, deixar o sono chegar junto da TV ligada sem concorrentes para o controle remoto. Chegar em casa, não encontrar ninguém na sala e já tirar o sutiã. Morar sozinha fez ela crescer, amadurecer e ter suas responsabilidades. Sem dúvida uma fase de aprendizado em sua vida, onde aprendeu a se virar sozinha, sentir-se mais segura, estar de bem consigo mesma e talvez quem sabe, estar mais preparada para encarar o tão cobrado casamento.

foto: reprodução

3 comentários:

Maíra disse...

Morar sozinha fez ela crescer, amadurecer e ter suas responsabilidades...
precisando disso =)

Dione Poisl (Noni) disse...

em 1975 fui morar sozinha na minha própria cidade. Uma cidade do interior. Decidi, assim como tu. Comprei um pequeno apartamento com minhas economias, financiado pelo banco, dando de entrada um carro que eu tinha ganho do meu pai.
Meus pais custaram a entender. "Eu tinha tudo"...
Sofri um pouco com a solidão. Com a falta da agitação dos meus irmãos menores.
Mas foi um grande passo. E a época era outra, mulher ainda não tinha todo esse respeito, não. No Brasil era complicado.
Entendo tua decisão.

Ivan disse...

Acho que essa pessoa é você nos finais de semana que dão para fica solitário. at+